quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Pense Aqui - Revista de Arte Postal - Think Here - Mail Art Magazine


Acabou de me chegar a Revista de Arte Postal "Pense Aqui" - "Think Here" Mail Art Magazine, nº 317 - de 7 a 19.10.2009. Com capa de Walter Pennacchi e Marisa Valenti, a revista coordenada e editada por José Roberto Sechi apresenta colaborações de Edition Janus / Eberhard Janke (Alemanha), Juan Sanchez (Argentina), Constança Lucas, Fábio de Ojuara, Roberto Keppler (Brasil), Marta Bellés (Espanha), David Stone, Jokie X Wilson, Malok, Michael Goetz, Ms. Julie Jefferies (USA), Luigino Solamito, Marisa Valenti, Walter Pennacchi (Itália) e Joaquim Lourenço (Portugal). Um meio de divulgação e contacto da Arte Postal e Poesia Visual que anotamos com agrado.




terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Arte Postal - Mail Art - recebido de Torma Cauli (Hungria)




Há muito que Torma Cauli nos habituou à elegância estética e personalizada das suas obras. Por isso é sempre com muito agrado e satisfação que recebo o seu correio.

Video - Pintura - Acção - Do / Undo

video

(Joaquim Lourenço - video "Do / Undo", 2009)

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Arte Postal - Mail Art - recebido de Constança Lucas (Brasil)







Tive as primeiras experiências de Arte Postal em 1986 quando da realização da I Exposição de Arte Postal Internacional na Amadora organizada pelo Artever - Grupo de Artes Plásticas da Amadora, hoje associação, do qual sou um dos fundadores. A esta exposição seguiram-se mais duas em 1988 e 1990, ano em que, por diversas razões, deixei de comunicar e participar por este meio embora acompanhasse a evolução da Arte Postal e da Poesia Visual, que nada tem a ver com a primeira.
Este ano decidi reatar a minha participação, com postais originais num âmbito talvez um pouco mais artístico do que propriamente interventivo, embora para mim uma coisa não deixe de ser a outra.
Assim, e dentro do panorama activo da Arte Postal, reatei alguns contactos antigos e vou contactando outros mailartistas que actualmente sejam activos e com o seu trabalho e intervenção, contribuam para manter a arte que é a Arte Postal no nível que é desejável. Por mim tentarei fazer o possível.
Constança Lucas é uma das artistas que se salienta pela fluência da sua intervenção. É bom acreditar, dar um passo em frente e comunicar. Obrigado Constança.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Arte Postal - Mail Art - enviado para II Bienal Internacional del Pequeño Formato (Venezuela)

(Joaquim Lourenço - acrílicos sobre papel, 15 x 10,5 cm, 2009)

Arte Postal - Mail Art - recebido de Eduardo Cardoso (Portugal)



Não sei responder à questão de fundo, mas sei que fiquei muito satisfeito por ter recebido o postal. Caro Eduardo, por vezes a vida é assim, encontra-se uma resposta e escorrega-se em novas questões.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Arte Postal - Mail Art - para Amadeu Escórcio (Portugal)


Page mail 11


ATC (30)


Page mail e ATC para o meu amigo Amadeu que só é pena eventualmente.blogspot ter parado.

Arte Postal - Mail Art - para Eliso Ignacio Silva (Venezuela)


Page mail 13



ATC (6, 24, 28)

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Pintura de Joaquim Lourenço na Galeria Espaço Artever




Se não conhecêssemos o autor, diríamos que o resultado desta pintura tem como origem um universo cheio de gente, um universo com companhia. Mas o que conhecemos de Joaquim Lourenço permite-nos afirmar que são os silêncios e um certo tipo de solidão que avivam todo este manancial, de gentes e coisas fixados nestes suportes. A sensação que nos fica é a da busca incessante de caminhos para nos aguçar a imaginação. Estes trabalhos de Joaquim Lourenço são alimentados por todas as temáticas já vistas noutras obras ao longo da história.
Há vestígios do retrato, da paisagem da natureza morta, das marinhas... do formal e do informal. Mas elas trazem um novo ambiente ao cosmo das imagens: a ambiguidade dos sinais.
Não nos parece que sejam obras abertas. E tão pouco que proponham profecias, moralismos, contos, ou reproduções. Elas desasfiam-nos a que as retenhamos na memória e que as vasculhemos como coisa que nos assombra. Que nos obriga a procurar, aquilo que sabemos, ou não sabemos. Aquilo que apesar de não estar objectivado, possa ser o que queremos encontrar, numa explosão de formas e cores que nos questiona. O modo, em camadas, como nos são apresentadas, todos as presenças num sortido de cores e formas, transporta-nos para um sono acordado de onde se sai após o descodificar dos sonhos. E é na procura de algum sentido que, aqui, podemos encontrar os nossos sinais.



Novembro de 2009
José Mourão

terça-feira, 17 de novembro de 2009

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Joaquim Lourenço na Arte Lisboa


A Galeria Trema mais uma vez estará representada na ARTE LISBOA 09 - feira de arte contemporânea, de 18 a 23 de Novembro na Feira Internacional de Lisboa.
Joaquim Lourenço estará representado com obras da série "O Canto da Cidade".

domingo, 1 de novembro de 2009

Exposição de Joaquim Lourenço na Galeria Trema


Motivado por um diálogo visual que vem mantendo com a cidade, Joaquim Lourenço expõe na Galeria Trema alguns dos seus últimos trabalhos. Estes, acrílicos sobre papel, para além de uma pesquisa técnica que é constante, apresentam como motivação, simbologias urbanas recreadas pelo pintor que nos podem transportar para um universo citadino mas que nos fazem trazer à memória muitas das nossas vivências pessoais.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Em Trânsito - Exposição de Arte Postal / Mail Art





Foi inaugurada no passado dia 9 no Museu das Comunicações em Lisboa, a exposição EM TRÂNSITO - Arte Postal / Mail Art, comissariada por Carlos Barroco e apoiada pela Fundação Portuguesa das Comunicações.
Pretende esta exposição, patente até ao dia 15/01/2010, fazer um retrato da Arte Postal em Portugal e prestar homenagem a todos quantos utilizaram e utilizam os Correios como veículo de comunicação de arte.

Uma exposição a visitar.

sábado, 26 de setembro de 2009

Pintura 227

Joaquim Lourenço - acrílico sobre papel, 70 x 50 cm - 2008


Dois homens sentam-se num banco de jardim continuando a conversa que dura há horas.
O entusiasmo da retórica passa agora pela literatura. De El Ixaqui, o historiador árabe que descreveu as aventuras do homem do Cairo que acreditava em sonhos nas Mil e Uma Noites, aos escritos de Jorge Luis Borges e da poesia de Walt Whitman a Vinicius de Morais, são alinhadas as palavras onde elas fazem mais sentido e formam as ideias.
Sucedem-se os temas: da música de Erik Satie à de George Gershwin; da pintura de Hieronymus Bosh à de Dali, Picasso, Júlio Pomar e Paula Rego; da política mundial à crise do sistema económico.
Como um turbilhão de parada e resposta desenrolam o novelo da cultura acumulada.
Repentinamente emudecem.
Só a agitação lenta e dessincronizada dos corpos desajeitados marca o compasso do tempo.
Por entre as ramagens o sol, curioso e suspenso, espreita silencioso.
Por fim, levanta-se um arranhando a cabeça num franzir de testa.
- Então... onde vamos hoje pedir esmola? Ou ficamos outra vez sem jantar?

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Pintura 311

Joaquim Lourenço - Acrílico sobre papel, 50 x 40 cm - 2009













Hoje, enchi o peito de ar e atravessei a nado a torrente do pensamento.
Por entre ondas de espuma, tornei a ver-te espalmado no ecrã do cinema. Nasalado e sibilante apregoavas por entre orelhas as virtudes do arlequim, desta vez, azul.
Desentendi o teu discurso. Era como água decidida do rio que corre apressada e procura incessante o mar. Nada mais importa.
Desenhei cuidadosamente o sorriso e por fim sorri. Senti-me incompleto. Tive saudades de Gioconda.
Voltei a sorrir. Não, só ela sabe. Só ela, quieta e muda, sabe construir aquele sorriso sempre, de sempre, para sempre.
Mas afinal, porque sorris ainda Gioconda?

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Joaquim Lourenço - Performance


Joaquim Lourenço - Performance "2L" com Vitor Pi








Não te peço o corpo, nem sequer as tuas asas
Peço apenas que me digas o que sentes ao voar.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Pintura 181

Joaquim Lourenço - Acrílico sobre papel, 75 x 50 cm - 2008
Alguém à minha frente dobra a orelha até conseguir metê-la na cavidade aurícular.
O que será que não quer ouvir?

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Pintura 310

Joaquim Lourenço - Acrílico sobre papel, 75 x 50 cm - 2009

Leste o meu sorriso enquanto descascava, paciente, o fruto maduro. Circulei sem rumo no destino de cada olhar.
Diz-me onde estou, dir-te-ei quem sou.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Pintura 294

Joaquim Lourenço - Acrílico sobre papel, 75 x 50 cm - 2008







Procurei o horizonte nos fragmentos da memória mas tinha perdido a morada. Nada me trouxe aqui. Timidamente espreitei pela fresta do cinema e reinventei a aventura. Alguém dançou para Paul Newman?
Não me abraces, eu apenas te encontrei.